Comentário sobre O Desejado de Todas as Nações, cap. 26-27

O propósito de Jesus era salvar a todos. Com esse objetivo em mente, Ele ensinava a verdade com um amor que não podia ser escondido. “A beleza de Seu semblante, a amabilidade de Seu caráter e, sobretudo, o amor expresso no olhar e na voz, atraíam para Ele todos quantos não estavam endurecidos na incredulidade. Não fora o espírito suave, cheio de simpatia, refletindo-se em cada olhar e palavra, e Ele não teria atraído as grandes congregações que atraiu” (DTN 171).

Satanás e seus demônios fizeram todo o possível para desviar a atenção, prejudicar e enganar as pessoas para que não recebessem a Verdade que as libertaria. Eles trabalharão com grande poder novamente na obra final de Deus. Mas o Espírito Santo será derramado em grande medida. O povo de Deus será preenchido com o Espírito de Jesus e será usado para fazer o mesmo trabalho que Ele fez. E então Jesus virá novamente para levar os Seus filhos de volta para casa.

Jeanne Johnson
Igreja Adventista do Sétimo Dia de Hermiston
Oregon, EUA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=12838   
Tradução: Jobson Santos, Jeferson Quimelli e Gisele Quimelli

Comentário sobre O Desejado de Todas as Nações, cap. 24-25

Jesus retornou à sua sinagoga de infância em Nazaré e deu clara evidência de que sua vida e ministério eram o cumprimento das profecias a respeito do messias prometido. Mas suas palavras não foram bem recebidas. Em linguagem moderna, diríamos que a multidão sentiu que Ele havia “metido os pés pelas mãos” ao declarar que as escrituras que eles consideravam como promessas de libertação divina se cumpriram naquele dia em Sua pessoa.

Como poderia ser isso? Eles nunca haviam esperado grande coisa de Jesus. O libertador que eles procuravam teria que ser sobre-humano para corresponder às esperanças e sonhos de acumuladas gerações. Eles viam a Jesus como alguém comum. As profecias tocaram seus corações, mas o cumprimento delas despertou a ira deles. “As palavras de Jesus indicavam que Sua obra por eles havia de ser de todo diversa do que desejavam.” (O Desejado de Todas as Nações, 159).

Às vezes, viver a verdade exige que você avance sozinho. “A verdade era impopular nos dias de Cristo. É impopular em nossos dias.”(DTN, 162). Mas Jesus não se contentou em ficar sozinho; Ele procurou discípulos para se unirem à Ele em Seu ministério. Eles não tinham ilusões de que seria uma vida fácil, mas Jesus lhes assegurou (a eles e a nós) de que Deus supriria as suas necessidades. Vale a pena entregar tudo a fim de seguir a Cristo.

Karen Lifshay
Corista
Igreja Adventista do Sétimo Dia de Hermiston
Oregon, EUA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=12837  
Tradução: Jobson Santos, Jeferson Quimelli e Gisele Quimelli

 

Comentário sobre O Desejado de Todas as Nações, cap. 22-23

O trabalho de João de preparar o caminho para o Messias o levou a um derradeiro lugar: o túmulo. A experiência de João ao aproximar-se o final de seu ministério prefigurou o final do ministério terreno de Jesus. Naquela cela de prisão a dúvida o atormentou e ele se perguntou se estava no caminho certo. Então ele enviou seus discípulos para perguntar ao Mestre se eles deveriam seguir por um caminho diferente. Depois que Jesus respondeu aos discípulos de João, João escolheu ser fiel até a morte.

Quando Jesus orava no Getsêmani, será que ele relacionou a sua experiência com a de João? Enquanto Ele se perguntava se haveria outro caminho a seguir, buscando fazer a vontade de Deus, Jesus decidiu que, se João escolheu ser fiel até a morte, ele também escolheria o mesmo.

Todos nós enfrentamos momentos em que, como João, nos perguntamos se nossa fé em Deus está nos conduzindo no caminho certo. Nesses momentos nos lembramos de que Deus enviou João na hora certa para preparar o caminho para Jesus, o qual por sua vez ministrou na hora certa a fim de preparar o caminho para nós. Podemos não ser capazes de ver o fim desde o começo ou saber quando Cristo retornará, mas podemos saber que Seu retorno está próximo e que Deus está perto de nós, e também podemos escolher o caminho da fé.

Brent Hamstra
Professor e Diretor do Departamento de Química
Universidade Adventista do Sul – Tennessee – Estados Unidos

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=12836  
Tradução: Jobson Santos, Jeferson Quimelli e Gisele Quimelli

 

 

Comentário sobre O Desejado de Todas as Nações, cap. 21

Eu era professora em uma escola particular em Sumatra antes de deixar meu trabalho para me tornar uma missionária da saúde. E enquanto lia essa história do homem no tanque de betesda, lembrei-me da razão pela qual deixei a segurança do meu emprego a fim de buscar treinamento para servir a Cristo.

Em nossa história, o “Salvador viu um caso de extrema miséria”. Aquele homem esteve doente por quase o dobro do tempo de vida que eu tenho! Sentir-se culpado por tanto tempo (já que a sua doença era por sua própria culpa) deve ter sido terrível! Sozinho e sem amigos, sentindo-se excluído da misericórdia de Deus, o sofredor passara longos anos de miséria. (O Desejado de Todas as Nações, 133)

Nutrir dúvida acerca do amor de Deus nos traz trevas, como aconteceu com aquele homem. Eu me lembro quando por uma decisão errada de minha parte, eu trouxe trevas sobre mim mesmo. Eu estava fazendo o meu trabalho e fui obrigado a trabalhar no sábado, apenas por uma hora, e eu aceitei trabalhar no Sábado. Já se passaram dois anos daquele acontecimento e prometi a Deus e a mim mesmo que nunca mais permitiria trevas me cercarem daquele modo novamente. Ao seguir a Cristo, não quero estar cercado por nenhuma dúvida.

A maior alegria é sentir a bondade de Deus. O homem paralítico sentiu isso ao ser curado. Eu senti o mesmo quando me afastei do pecado. “Entregue o seu caminho ao Senhor; confie nele, e ele agirá” (Salmos 37:5 NVI).

Maulina Ruth Elisawati, Sumatra, Indonésia

(Estudante no Programa de Treinamento Médico Missionário do Ministério Aenon, Malásia)

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=12835
Tradução: Jobson Santos, Jeferson Quimelli e Gisele Quimelli