COMENTÁRIO sobre O Grande Conflito, cap. 38 – O Último Convite Divino

Texto original:
https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/sop/gc/38

Este capítulo contém muitas declarações impressionantes para o presente momento. Eu gostaria de compartilhar alguns:

“A cada rejeição da verdade o espírito do povo se tornará mais entenebrecido, mais obstinado o coração, até que fique entrincheirado em audaciosa incredulidade.” (pág. 603) Esta declaração se aplica especialmente ao desprezo pelo quarto mandamento, como muitas igrejas fazem.

“Esclarecido assim o assunto, quem quer que pise a lei de Deus para obedecer a uma ordenança humana, recebe o sinal da besta” (pág. 604). Isso deixa muito claro como e por que uma pessoa receberá a marca da besta. “O sábado será o grande teste de lealdade.”

“Mas ninguém deverá sofrer a ira de Deus antes que a verdade se lhe tenha apresentado ao espírito e consciência, e haja sido rejeitada” (pág. 605). Isso mostra que Deus é muito justo e misericordioso.

“Por milhares de vozes em toda a extensão da Terra, será dada a advertência. Operar-se-ão prodígios, os doentes serão curados, e sinais e maravilhas seguirão aos crentes” (pág. 612). “grande número se coloca ao lado do Senhor.” Isso é muito encorajador!

Eu posso ver pelos eventos acontecendo ao nosso redor que o fim está próximo! Enquanto a mensagem do terceiro anjo ainda está sendo pregada, temos oportunidade de nos preparar e ajudar outras pessoas a se prepararem para o que está por vir.

Vivian Wondzell
Professora aposentada de escola primária, Dunlap, Tennessee, EUA.

Leitura correspondente no livro GC:
http://ellenwhite.cpb.com.br/livro/index/1/603/612/o-ultimo-convite-divino

COMENTÁRIO sobre O Grande Conflito, cap. 37 – Nossa Única Salvaguarda

Texto original:
https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/sop/gc/37

Eu terei um teste acerca do idioma tailandês amanhã, então hoje estou revendo palavras que precisarei soletrar e definir. Não seria absurdo se meu professor dissesse que faríamos um teste e não nos dissesse como nos prepararmos?

No capítulo 37 de O Grande Conflito, Deus diz que um “tempo de provação” está chegando e diz que “àqueles que fizeram da palavra de Deus a sua regra de vida será revelado o que fazer”. Ele adverte: “Ninguém, exceto aqueles que fortaleceram a mente com as verdades da Bíblia, permanecerão em pé no último grande conflito”. E Deus ainda diz: “o tempo está muito perto”, quando será visto claramente quem se preparou para esse teste. Estou tão feliz que Deus nos ama e está nos ajudando a nos prepararmos – você não está?

Quando surgiu uma divergência em nossa casa a respeito de um item de nossa dieta, uma de nossas filhas disse: “Não quero acreditar apenas porque vocês me ensinaram; quero estudar por mim mesma”. Nós a encorajamos a fazer exatamente isso, e estou muito agradecido que ela assim procedeu. Será possível que muitos de nós tenhamos aceitado ensinamentos de nossos pais, professores e pastores sem um questionamento saudável?

Este capítulo expõe várias armadilhas que impediram as pessoas de compreenderem – ou se lembrarem de – verdades vitais da Bíblia. E fornece princípios simples para seguirmos, a fim de interpretarmos corretamente a Bíblia. Que cada um de nós estude – e passe no teste!

Harvey Steck
Missionário leigo, Tailândia.

Leitura correspondente no livro GC:
http://ellenwhite.cpb.com.br/livro/index/1/593/602/nossa-unica-salvaguarda

COMENTÁRIO sobre O Grande Conflito, cap. 36 – O Maior Perigo

Texto original:
https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/sop/gc/36

Uma sociedade sem leis é passível de desordem e toda sorte de hediondos resultados. É do intuito de Satanás promover tamanha ruína sobre o mundo, lançando sobre a Terra as sementes do engano e do desprezo pela verdade com o mesmo afinco com que maculou terça parte dos anjos no princípio do grande conflito. Ao seus agentes humanos apontarem para a Palavra de Deus como uma obra retrógrada e passível de mudanças, a autoridade e a Lei de Deus são negadas e rebaixadas à condição de um mero livro de aleatória consulta.

Entretanto, se a lei de um rei não poupou Ester e os demais judeus de um dia de lutas e aflição; se o decreto de Dario não pôde ser revogado em favor do fiel Daniel; se a palavra de Herodes não pôde ser mudada diante do escabroso pedido da execução de João Batista; o que nos faz pensar que a imutável Palavra do Senhor pode ser moldada conforme os padrões deste mundo, e que o mandamento que é santo, justo e bom seja passível de mudanças jamais autorizadas?

Neste tempo em que “Satanás está exercendo o seu poder”, com suas malignas visitações “mais e mais frequentes e desastrosas”, o maior perigo para a nossa vida e para a nossa família está em afastar-nos das verdades que por sua eficácia e fidelidade de Seu Autor são a nossa única salvaguarda. Aproxima-se o momento em que pela lealdade e obediência dos filhos de Deus, estes receberão sobre si a acusação de serem a causa das calamidades que assolam o mundo. Quando for assinado o decreto que nos obriga a honrar um sábado ilegítimo, que nossa vida evidencie a perseverança dos santos. Vigiemos e oremos!

Rosana Barros
Esposa, mãe e escritora, Brasil

Leitura correspondente no livro GC:
http://ellenwhite.cpb.com.br/livro/index/1/582/592/o-maior-perigo-para-o-lar-e-a-vida

COMENTÁRIO sobre O Grande Conflito, cap. 35 – Ameaça à Consciência

Texto original:
https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/sop/gc/35

As mesmas trevas que revelaram o verdadeiro caráter da igreja de Roma no passado, são as trevas que hoje ocultam suas malignas intenções. Sob o disfarce de piedade e da liderança de seu popular pontífice, o catolicismo angaria a simpatia do mundo com a rebaixada norma de uma religião “de exibições externas”. Suas suntuosas catedrais, cerimônias impressionantes e liturgia irretocável cerram os olhos dos homens para a ineficácia e engano do herege sistema, e da verdade que, por suas concupiscências, preferem rejeitar.

Dentro em breve, o mesmo rigor que furtava dos antigos fiéis a liberdade de fundamentar a sua crença na Bíblia, será manifestado contra “os que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus” (Apocalipse 12:17). A suposta piedade dará lugar ao que chamarão de medidas necessárias para a paz mundial. Dadas as mãos do Vaticano com as igrejas protestantes (o que, por sinal, já temos visto), o mundo celebrará a união religiosa em detrimento de verdades que o protesto defendeu a custo do sangue de seus pioneiros.

Estamos às vésperas de contemplar o cumprimento do versículo doze de Apocalipse treze. O cenário profético está a revelar o estopim da crise, quando a superpotência mundial, os Estados Unidos da América, conferir à primeira besta a posição suprema e o poder que atuará para perseguir e magoar os últimos santos do Altíssimo. Temos em mãos os alertas de Deus contra os perigos do engano. Seremos diligentes em atendê-los? É a Palavra de Deus, objeto da censura de Roma, a nossa regra de fé e prática? Então, preparemo-nos para a severa perseguição que está diante de nós. Vigiemos e oremos!

Rosana Barros
Esposa, mãe e escritora, Brasil

Leitura correspondente no livro GC:
http://ellenwhite.cpb.com.br/livro/index/1/563/581/ameaca-a-consciencia

COMENTÁRIO sobre O Grande Conflito, cap. 34 – Oferece O Espiritismo Alguma Esperanca?

Texto original:
https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/sop/gc/34

Sob o disfarce de uma crença piedosa e de sobrenatural natureza, Satanás tem usado o espiritismo para enganar a humanidade, assim como usou a serpente no Éden para enganar a Eva. Escondendo seu propósito de destruição, enleva o espírito dos incautos na direção da desobediência e condescendência a fim de satisfazer os apetites condenados pelas Escrituras.

Satanás nota os pecados que cada indivíduo é inclinado a cometer, e então oferece-lhes amplas oportunidades a fim de satisfazer suas tendência para o mal. Ele tem destruído milhares por meio da satisfação das paixões ou tornando-os ambiciosos de exaltação própria. Mesmo através do que é lícito, incita as faculdades do homem à intemperança, embotando-lhe a mente e desviando-lhe a atenção das obras de Cristo. O plano do inimigo é enganar o mundo todo, tendo como fundamento de sua obra a declaração feita à Eva: “Certamente não morrereis.”.

Anjos caídos apresentando-se como mensageiros do mundo dos espíritos e sob a perfeita contrafação de entes queridos falecidos, tem levado muitos a descrer da verdade das Escrituras, de que “os mortos não sabem coisa nenhuma” (Eclesiastes 9:5).

Embraçando o escudo da fé e empunhando “a espada do Espírito, que é a Palavra de Deus, com toda oração e súplica” (Efésios 6:17-18), o povo de Deus deve cumprir com fidelidade a parte que lhe corresponde para libertar aqueles que se encontram sob cativeiro do maligno.

Em breve nossa fé será severamente provada pelo último esforço de Satanás, e somente os que alicerçaram o caráter nas Escrituras “encontrarão refúgio no Deus da verdade”. Vigiemos e oremos!

Rosana Barros
Esposa, mãe e escritora,
Brasil

Leitura correspondente no livro GC:
http://ellenwhite.cpb.com.br/livro/index/1/551/562/oferece-o-espiritismo-alguma-esperanca?

COMENTÁRIO sobre O Grande Conflito, cap. 33 – É o Homem Imortal?

Texto original:
https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/sop/gc/33

Através de seus astuciosos meios, Satanás tem lançado com aplicada persuasão o mesmo engano que levou nossos primeiros pais à queda. Desde o Éden, os ecos da serpente mantêm seu propósito maligno enredando a muitos no falso ensino da imortalidade da alma. Cegando o entendimento do homem quanto ao salário do pecado, com a mesma sagacidade com que enganou Eva, faz parecer que sua doutrina seja mais justa e atraente.

“Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes com respeito aos que dormem” (1Ts.4:13). A grande prova final se aproxima e é preciso zeloso preparo para resisti-la. Mas os que não aproveitaram as oportunidades, com adormecida consciência da morte iminente, trocarão a verdade pelo erro para desfrutar de uma falsa segurança que os levará a confiar no primeiro engano: “É certo que não morrereis” (Gn.3:4).

A teoria de que há um Céu agora recebendo a todos, ou que se rejubila com um inferno eterno, anula o sacrifício de Cristo e lança por terra as preciosas verdades que fazem incidir das Escrituras o amor e a justiça divinas. Há um juízo vindouro às portas. Nossa esperança deve estar bem firme nas palavras de Jesus, que declarou com o seguro aval de Sua Palavra: “porque vem a hora em que todos os que se acham nos túmulos ouvirão a Sua voz e sairão: os que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida; e os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo” (Jo.5:28-29). Vigiemos e oremos!

Rosana Barros
Esposa, mãe e escritora
Brasil

Leitura correspondente no livro GC:
http://ellenwhite.cpb.com.br/livro/index/1/531/550/e-o-homem-imortal?

COMENTÁRIO sobre O Grande Conflito, cap. 32 – Os Ardis de Satanás

Texto original:
https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/sop/gc/32

Há quase seis mil anos o grande esforço do maligno tem sido o de desvirtuar a humanidade das coisas eternas, ferindo o coração de Deus. Mesmo na congregação dos santos, ele e seus ministros estão presentes empregando as notas dissonantes do engano na mente dos que estão a negligenciar a áurea comunhão. Com isso, heresias são apresentadas como se fossem boas-novas e reforçado o espírito de discórdia e divisão.

Através de interpretações distorcidas das Escrituras, Satanás tem prosperado no intento de reforçar no professo mundo cristão teorias que fortaleçam os desejos carnais. Desprovido de humildade e espírito de oração, o estudo da Bíblia torna-se mais um meio satânico de interpretá-la de modo a obter sobre o homem o que não conseguiu de Cristo no deserto da tentação. Pois “os que estão indispostos a aceitar as verdades claras e incisivas da Bíblia, procuram continuamente fábulas agradáveis, que acalmem a consciência” (p.528).

Por mais que o inimigo aflija a Terra com terríveis maldições enquanto tenta mascarar a sua atuação como uma fantasia da mente humana, ainda que seus planos pareçam prosperar, não passam de tentativas desesperadas de quem sabe “que pouco tempo lhe resta” (Ap.12:12). Ao povo de Deus cumpre avançar na oração e no exame das Escrituras com sinceridade e singeleza de coração, e em cada passo clamar: “Não nos deixes cair em tentação”.

Como é reconfortante saber que toda alma que confia em Deus e obedece a todos os Seus mandamentos pode estar segura. Vigiemos e oremos!

Rosana Barros
Esposa, mãe e escritora, Brasil

Leitura correspondente no livro GC:
http://ellenwhite.cpb.com.br/livro/index/1/518/530/os-ardis-de-satanas