Blog semana 31/01 a 06/02 – sobre Patriarcas e Profetas, cap. 6

Enoque, o sexto descendente de Adão e Eva, é um exemplo daqueles que se dedicam a Deus e que estarão prontos na segunda vinda de Jesus. Ao refletir sobre a vida de Enoque eu me pergunto o que tornou possível ele ser transladado para o céu. Aprendo que Enoque era uma pessoa cuja vida era focada "nos tesouros eternos" (p. 87). Sua vida diária refletia o objetivo de viver na presença de Deus. Enoque comungava com Deus, dia a dia, em oração e meditação. Ele andava com Deus em seu coração e mente. Às vezes, ele se retirava da sociedade para meditar sobre a revelação e as promessas de Deus e se recusava a deixar o mundo pecaminoso em torno dele afetar seu relacionamento com Deus. Seu primeiro desejo era viver sua vida para a glória de Deus e, assim, sua vida se tornou uma testemunha do amor e da justiça de Deus.

O exemplo de Enoque falava da vida interior de devoção que tinha por Deus. Que desafio para todos nós! Nós muitas vezes enfrentamos grandes provações e dificuldades em nossas próprias vidas ou, por vezes, nossas vidas são muito ocupadas. Todo o nosso tempo e energia são gastos em sobreviver ou passar o dia, e às vezes negligenciamos nossos momentos de devoção e reflexão espiritual. O exemplo de Enoque encoraja-nos a estar atentos em nossa relação com Deus.

Pessoas estão nos observando e elas podem ver que bênção pode ser uma vida de devoção a Deus.

Denis Fortin
Andrews University Theological Seminary

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s