BLOG DA SEMANA 19-25/06/2016, PP, cap. 31-32

A história de Nadabe e Abiú (cap. 31) é uma das mais tristes narrativas nas Escrituras – porém é também uma das mais instrutivas. Qual aplicação podemos retirar dela para nossas vidas hoje? Considere os seguintes pontos:

– O álcool prejudica o julgamento, por vezes com consequências letais.
– Deus é Santo; Devemos nos aproximar dele com respeito e reverência.
– Pessoas em posições de liderança espiritual são especialmente responsáveis por seus erros.

Neste capítulo eu encontrei um pensamento, instigante para os dias de hoje: "A repreensão divina está sobre aquela falsa simpatia para com o pecador que se esforça para desculpar seu pecado."

O capítulo 32 enfoca as relações entre as duas alianças. Em ambas, Jesus é o centro. Ambas as alianças mantém a autoridade da lei de Deus. Amba requerem fé em Cristo para o perdão dos pecados.

Qual é então a diferença essencial entre a antiga e a nova aliança? A antiga aliança se baseava na promessa de Deus de que Cristo morreria em lugar de humanidade. Foi celebrada pela fé nO que estava por vir, o Messias! No momento da morte e ressurreição de Cristo, o pacto foi ratificado; o que foi prometido se tornou realidade e, assim, "novo".

Na nova aliança, a graça de Deus renova e amolece nossos corações de pedra! Aleluia!

Cindy Tutsch
Diretora Associada aposentada
Ellen G. White Estate

Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/sop/pp/31-32

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s