COMENTÁRIO sobre O Grande Conflito, cap. 42 – O Final de Glorioso Triunfo

Texto original:
https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/sop/gc/42

Você já leu o proverbial capítulo final do livro “O Grande Conflito”? Há muito ali!

Primeiro, Deus termina com uma reputação perfeitamente maravilhosa. Súditos e inimigos reconhecem que Deus foi justo, amoroso e seguidor de princípios do início ao fim. (Você provavelmente já ouviu falar das três palavras que iniciam e terminam a série Conflito).

Em segundo lugar, grandes arrependimentos estão a caminho. Eles acontecerão logo após a exibição do filme mais assistido de todos os tempos, com 60 bilhões de visualizações em sua primeira exibição. (Por favor, não me peça para defender esse número especulativo). E, embora crimes verdadeiros sejam descritos do início ao fim, não há nada de fingimento em toda a produção.

Há muito mais neste último capítulo que vale a pena investir tempo em sua leitura. Mas vamos nos concentrar em duas idéias: reputação e arrependimento.

Deus tem uma boa reputação em sua casa hoje? Ou ele é responsabilizado por contratempos, doenças e dificuldades? Ou por crimes contra crianças? Se alguém está ressentido contra o céu, este livro e este capítulo são apelos eloquentes para não culpar a Deus pelo que Ele não causou. Estes apelos merecem atenção.

Você está arrependido hoje de algo que você fez? Eu estou. E este é um ótimo momento para tristeza, arrependimento e correção de erros. Os momentos perante o Grande Trono Branco não serão um bom momento para o arrependimento.

Terceiro e último ponto. Pensar na nova terra hoje afundará nossos barcos de autopiedade. E enquanto eles afundam, não se preocupe. A autopiedade nunca fez por você uma fração do bem que os pensamentos acerca da nova terra farão.

Vale a pena ler este capítulo. Sim, o livro termina extremamente bem!

Eugene Prewitt
Escreve a partir do seu local de confinamento em Dundee, África do Sul. Mais tarde, ele retornará à Ásia, onde treina missionários.

Leitura correspondente no livro GC:
http://ellenwhite.cpb.com.br/livro/index/1/662/678/o-final-e-glorioso-triunfo

COMENTÁRIO sobre O Grande Conflito, cap. 41 – Será Desolada a Terra?

Texto original:
https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/sop/gc/41

No retorno de Jesus, a festa do ‘caminho largo’ deste planeta terminará. Babilônia caiu, e seu vinho acabou. Muitos percebem, tarde demais, que perderam a eternidade. Que compreensão da perda será algo solene: sentimentos de vazio, tristeza e horror combinados. Essa reflexão forçada chegou tarde demais, pois os destinos eternos já terão sido decididos naquela ocasião.

Muitos tristemente atribuem a causa de sua eterna perda a seus ministros, aqueles que pregavam sermões suaves e atendiam às necessidades da multidão, que não clamaram em alta voz e não anunciaram ao povo de Deus a sua transgressão (Isaías 58:1). Que cena chocante de se ver, quando os que já receberam os mais altos elogios e louvores, agora recebem a mais amarga condenação de seus congregados.

É um pensamento solene que, como professor de Bíblia, minhas palavras, influência e ações possam afetar o destino eterno de inúmeras pessoas. Este capítulo é um lembrete sem rodeios do destino severo dos falsos ministros que usaram sua influência e púlpitos para diluir a verdade e agradar as pessoas (Gálatas 1:10). O oposto também é verdadeiro, que ministros e líderes podem ter um impacto profundo a favor da causa de Deus se se entregarem totalmente e forem diariamente batizados pelo Santo Espírito. Imagine a alegria que esses ministros terão!

É bom refletir. Eu faço isso frequentemente. Considere agora para onde a sua vida está se dirigindo. Faça os ajustes necessários enquanto a porta da misericórdia ainda estiver aberta.

Shandrell Penniken
Diretor de Ministérios Pessoais, Associação do Norte, África do Sul

Leitura correspondente no livro GC:
http://ellenwhite.cpb.com.br/livro/index/1/653/661/sera-desolada-a-terra

COMENTÁRIO sobre O Grande Conflito, cap. 40 – O Livramento dos Justos

Texto original:
https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/sop/gc/40

Enfrentar novas provações pode ser angustiante. Eu vejo isso com frequência em pacientes que estão para receber anestesia pela primeira vez: aquele coração acelerado e mãos úmidas.

Nuvens escuras estão chegando? O que Elias percebeu quando ouviu falar daquela “pequena nuvem”? Ele viu o sinal do Filho do homem. Imediatamente ele ordenou que Acabe preparasse sua carruagem. O que os filhos de Deus veem em meio à nuvem que está por vir? Não tema, uma carruagem também nos espera.

Os ímpios verão nuvens espessas cobrindo toda a terra, colidindo umas com as outras. No entanto, os justos verão o sol surgir, verão aquela estrela admirável a qual anuncia esperança e alegria e, finalmente, as nuvens recuando a fim de revelar os gloriosos céus estrelados.

Eu recomendo a leitura do Salmo 86. Ali, aquele santo instou outros a temerem a Deus e glorificarem o Seu nome. Sua mensagem era: adorai Aquele que fez todas as coisas. No entanto, havia homens reunidos que decretaram que ele fosse morto. Qual foi o seu pedido a Deus? Ele solicitou um “sinal de livramento”.

Em 4.000 anos, o sinal de livramento de Deus, o arco-íris na nuvem, não mudou. Não está claro se o salmista viu um arco-íris. Contudo, se aprendermos a ver um arco-íris em cada nuvem hoje, e fizermos de Suas promessas a nossa garantia em todas as provações, certamente veremos um “sinal de livramento” naquele grande dia também. Você já pôs à prova a Palavra de Deus hoje? Deste modo encontrará “paciência e conforto” também naquele dia.

Joe Kim
Médico
Yakima, Washington, EUA.

Leitura correspondente no livro GC:
http://ellenwhite.cpb.com.br/livro/index/1/635/652/o-livramento-dos-justos

COMENTÁRIO sobre O Grande Conflito, cap. 39 – Aproxima-se o Tempo de Angústia

Texto original:
https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/sop/gc/39

Você já ficou preocupado de Cristo chegar ao seu nome no julgamento antes de você se arrepender de todo pecado? Muitos já se preocuparam com essas coisas.

E você já sentiu a zombaria daqueles que questionam por que Deus está levando mais de 176 anos para realizar o Julgamento Investigativo?

Ambos os problemas são resolvidos no segundo parágrafo. Jesus encerra Sua obra quando, e somente quando, cada pessoa faz sua escolha final. Ele espera que nós nos decidamos, e não que o processo legal seja finalmente concluído.

E este capítulo responde a muito mais perguntas do que você imagina a partir do título. Há mais carne lá, útil até para aqueles que se alimentam com uma dieta baseada em vegetais.

O que eu concluo é que o sobrenatural estará aumentando agora e que a gravidade do “tempo de angústia de Jacó” variará no futuro, em proporção com o quanto praticamos a vida pela fé agora. Mais de uma fé abnegada agora? Menos sofrimento depois. Mais facilidade agora? Mais sofrimento depois.

E não perdi a declaração da primeira página de que teremos terminado nosso trabalho. Você já fez a sua parte? Você ficou atento às regiões do mundo não alcançadas? Ficou atento aos povos não alcançados? Você já pensou em financiar missionários ou em fazer uma viagem como missionário à Tailândia ou Laos ou Mianmar ou Mongólia ou Turquia ou Marrocos ou Butão?

Não posso dizer que estou ansioso pelo tempo de angústia. Afinal, será pior na realidade do que na antecipação. Mas estou ansioso pela libertação, pelo apoio e pelas respostas à oração que experimentaremos naquele momento assustador.

Eugene Prewitt
Diretor do Instituto de Treinamento da Ásia Oriental
Perak, Malásia

Leitura correspondente no livro GC:
http://ellenwhite.cpb.com.br/livro/index/1/613/634/aproxima-se-o-tempo-de-angustia

COMENTÁRIO sobre O Grande Conflito, cap. 38 – O Último Convite Divino

Texto original:
https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/sop/gc/38

Este capítulo contém muitas declarações impressionantes para o presente momento. Eu gostaria de compartilhar alguns:

“A cada rejeição da verdade o espírito do povo se tornará mais entenebrecido, mais obstinado o coração, até que fique entrincheirado em audaciosa incredulidade.” (pág. 603) Esta declaração se aplica especialmente ao desprezo pelo quarto mandamento, como muitas igrejas fazem.

“Esclarecido assim o assunto, quem quer que pise a lei de Deus para obedecer a uma ordenança humana, recebe o sinal da besta” (pág. 604). Isso deixa muito claro como e por que uma pessoa receberá a marca da besta. “O sábado será o grande teste de lealdade.”

“Mas ninguém deverá sofrer a ira de Deus antes que a verdade se lhe tenha apresentado ao espírito e consciência, e haja sido rejeitada” (pág. 605). Isso mostra que Deus é muito justo e misericordioso.

“Por milhares de vozes em toda a extensão da Terra, será dada a advertência. Operar-se-ão prodígios, os doentes serão curados, e sinais e maravilhas seguirão aos crentes” (pág. 612). “grande número se coloca ao lado do Senhor.” Isso é muito encorajador!

Eu posso ver pelos eventos acontecendo ao nosso redor que o fim está próximo! Enquanto a mensagem do terceiro anjo ainda está sendo pregada, temos oportunidade de nos preparar e ajudar outras pessoas a se prepararem para o que está por vir.

Vivian Wondzell
Professora aposentada de escola primária, Dunlap, Tennessee, EUA.

Leitura correspondente no livro GC:
http://ellenwhite.cpb.com.br/livro/index/1/603/612/o-ultimo-convite-divino

COMENTÁRIO sobre O Grande Conflito, cap. 37 – Nossa Única Salvaguarda

Texto original:
https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/sop/gc/37

Eu terei um teste acerca do idioma tailandês amanhã, então hoje estou revendo palavras que precisarei soletrar e definir. Não seria absurdo se meu professor dissesse que faríamos um teste e não nos dissesse como nos prepararmos?

No capítulo 37 de O Grande Conflito, Deus diz que um “tempo de provação” está chegando e diz que “àqueles que fizeram da palavra de Deus a sua regra de vida será revelado o que fazer”. Ele adverte: “Ninguém, exceto aqueles que fortaleceram a mente com as verdades da Bíblia, permanecerão em pé no último grande conflito”. E Deus ainda diz: “o tempo está muito perto”, quando será visto claramente quem se preparou para esse teste. Estou tão feliz que Deus nos ama e está nos ajudando a nos prepararmos – você não está?

Quando surgiu uma divergência em nossa casa a respeito de um item de nossa dieta, uma de nossas filhas disse: “Não quero acreditar apenas porque vocês me ensinaram; quero estudar por mim mesma”. Nós a encorajamos a fazer exatamente isso, e estou muito agradecido que ela assim procedeu. Será possível que muitos de nós tenhamos aceitado ensinamentos de nossos pais, professores e pastores sem um questionamento saudável?

Este capítulo expõe várias armadilhas que impediram as pessoas de compreenderem – ou se lembrarem de – verdades vitais da Bíblia. E fornece princípios simples para seguirmos, a fim de interpretarmos corretamente a Bíblia. Que cada um de nós estude – e passe no teste!

Harvey Steck
Missionário leigo, Tailândia.

Leitura correspondente no livro GC:
http://ellenwhite.cpb.com.br/livro/index/1/593/602/nossa-unica-salvaguarda

COMENTÁRIO sobre O Grande Conflito, cap. 36 – O Maior Perigo

Texto original:
https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/sop/gc/36

Uma sociedade sem leis é passível de desordem e toda sorte de hediondos resultados. É do intuito de Satanás promover tamanha ruína sobre o mundo, lançando sobre a Terra as sementes do engano e do desprezo pela verdade com o mesmo afinco com que maculou terça parte dos anjos no princípio do grande conflito. Ao seus agentes humanos apontarem para a Palavra de Deus como uma obra retrógrada e passível de mudanças, a autoridade e a Lei de Deus são negadas e rebaixadas à condição de um mero livro de aleatória consulta.

Entretanto, se a lei de um rei não poupou Ester e os demais judeus de um dia de lutas e aflição; se o decreto de Dario não pôde ser revogado em favor do fiel Daniel; se a palavra de Herodes não pôde ser mudada diante do escabroso pedido da execução de João Batista; o que nos faz pensar que a imutável Palavra do Senhor pode ser moldada conforme os padrões deste mundo, e que o mandamento que é santo, justo e bom seja passível de mudanças jamais autorizadas?

Neste tempo em que “Satanás está exercendo o seu poder”, com suas malignas visitações “mais e mais frequentes e desastrosas”, o maior perigo para a nossa vida e para a nossa família está em afastar-nos das verdades que por sua eficácia e fidelidade de Seu Autor são a nossa única salvaguarda. Aproxima-se o momento em que pela lealdade e obediência dos filhos de Deus, estes receberão sobre si a acusação de serem a causa das calamidades que assolam o mundo. Quando for assinado o decreto que nos obriga a honrar um sábado ilegítimo, que nossa vida evidencie a perseverança dos santos. Vigiemos e oremos!

Rosana Barros
Esposa, mãe e escritora, Brasil

Leitura correspondente no livro GC:
http://ellenwhite.cpb.com.br/livro/index/1/582/592/o-maior-perigo-para-o-lar-e-a-vida

COMENTÁRIO sobre O Grande Conflito, cap. 35 – Ameaça à Consciência

Texto original:
https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/sop/gc/35

As mesmas trevas que revelaram o verdadeiro caráter da igreja de Roma no passado, são as trevas que hoje ocultam suas malignas intenções. Sob o disfarce de piedade e da liderança de seu popular pontífice, o catolicismo angaria a simpatia do mundo com a rebaixada norma de uma religião “de exibições externas”. Suas suntuosas catedrais, cerimônias impressionantes e liturgia irretocável cerram os olhos dos homens para a ineficácia e engano do herege sistema, e da verdade que, por suas concupiscências, preferem rejeitar.

Dentro em breve, o mesmo rigor que furtava dos antigos fiéis a liberdade de fundamentar a sua crença na Bíblia, será manifestado contra “os que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus” (Apocalipse 12:17). A suposta piedade dará lugar ao que chamarão de medidas necessárias para a paz mundial. Dadas as mãos do Vaticano com as igrejas protestantes (o que, por sinal, já temos visto), o mundo celebrará a união religiosa em detrimento de verdades que o protesto defendeu a custo do sangue de seus pioneiros.

Estamos às vésperas de contemplar o cumprimento do versículo doze de Apocalipse treze. O cenário profético está a revelar o estopim da crise, quando a superpotência mundial, os Estados Unidos da América, conferir à primeira besta a posição suprema e o poder que atuará para perseguir e magoar os últimos santos do Altíssimo. Temos em mãos os alertas de Deus contra os perigos do engano. Seremos diligentes em atendê-los? É a Palavra de Deus, objeto da censura de Roma, a nossa regra de fé e prática? Então, preparemo-nos para a severa perseguição que está diante de nós. Vigiemos e oremos!

Rosana Barros
Esposa, mãe e escritora, Brasil

Leitura correspondente no livro GC:
http://ellenwhite.cpb.com.br/livro/index/1/563/581/ameaca-a-consciencia

COMENTÁRIO sobre O Grande Conflito, cap. 34 – Oferece O Espiritismo Alguma Esperanca?

Texto original:
https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/sop/gc/34

Sob o disfarce de uma crença piedosa e de sobrenatural natureza, Satanás tem usado o espiritismo para enganar a humanidade, assim como usou a serpente no Éden para enganar a Eva. Escondendo seu propósito de destruição, enleva o espírito dos incautos na direção da desobediência e condescendência a fim de satisfazer os apetites condenados pelas Escrituras.

Satanás nota os pecados que cada indivíduo é inclinado a cometer, e então oferece-lhes amplas oportunidades a fim de satisfazer suas tendência para o mal. Ele tem destruído milhares por meio da satisfação das paixões ou tornando-os ambiciosos de exaltação própria. Mesmo através do que é lícito, incita as faculdades do homem à intemperança, embotando-lhe a mente e desviando-lhe a atenção das obras de Cristo. O plano do inimigo é enganar o mundo todo, tendo como fundamento de sua obra a declaração feita à Eva: “Certamente não morrereis.”.

Anjos caídos apresentando-se como mensageiros do mundo dos espíritos e sob a perfeita contrafação de entes queridos falecidos, tem levado muitos a descrer da verdade das Escrituras, de que “os mortos não sabem coisa nenhuma” (Eclesiastes 9:5).

Embraçando o escudo da fé e empunhando “a espada do Espírito, que é a Palavra de Deus, com toda oração e súplica” (Efésios 6:17-18), o povo de Deus deve cumprir com fidelidade a parte que lhe corresponde para libertar aqueles que se encontram sob cativeiro do maligno.

Em breve nossa fé será severamente provada pelo último esforço de Satanás, e somente os que alicerçaram o caráter nas Escrituras “encontrarão refúgio no Deus da verdade”. Vigiemos e oremos!

Rosana Barros
Esposa, mãe e escritora,
Brasil

Leitura correspondente no livro GC:
http://ellenwhite.cpb.com.br/livro/index/1/551/562/oferece-o-espiritismo-alguma-esperanca?

COMENTÁRIO sobre O Grande Conflito, cap. 33 – É o Homem Imortal?

Texto original:
https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/sop/gc/33

Através de seus astuciosos meios, Satanás tem lançado com aplicada persuasão o mesmo engano que levou nossos primeiros pais à queda. Desde o Éden, os ecos da serpente mantêm seu propósito maligno enredando a muitos no falso ensino da imortalidade da alma. Cegando o entendimento do homem quanto ao salário do pecado, com a mesma sagacidade com que enganou Eva, faz parecer que sua doutrina seja mais justa e atraente.

“Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes com respeito aos que dormem” (1Ts.4:13). A grande prova final se aproxima e é preciso zeloso preparo para resisti-la. Mas os que não aproveitaram as oportunidades, com adormecida consciência da morte iminente, trocarão a verdade pelo erro para desfrutar de uma falsa segurança que os levará a confiar no primeiro engano: “É certo que não morrereis” (Gn.3:4).

A teoria de que há um Céu agora recebendo a todos, ou que se rejubila com um inferno eterno, anula o sacrifício de Cristo e lança por terra as preciosas verdades que fazem incidir das Escrituras o amor e a justiça divinas. Há um juízo vindouro às portas. Nossa esperança deve estar bem firme nas palavras de Jesus, que declarou com o seguro aval de Sua Palavra: “porque vem a hora em que todos os que se acham nos túmulos ouvirão a Sua voz e sairão: os que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida; e os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo” (Jo.5:28-29). Vigiemos e oremos!

Rosana Barros
Esposa, mãe e escritora
Brasil

Leitura correspondente no livro GC:
http://ellenwhite.cpb.com.br/livro/index/1/531/550/e-o-homem-imortal?